RT Clarion - шаблон joomla Форекс
Sábado, Agosto 01, 2015

Apresentação

A Fundação Viver Produzir e Preservar, é uma organização sem fins lucrativos, situada na Região da Transamazônica, com sede no município de Altamira, Oeste do Estado do Pará; foi fundada em 1991 pela iniciativa das organizações camponesas, movimentos pastorais e populares urbanos e de educadores da Rodovia Transamazônica e do Rio Xingu, mas sua atuação enquanto movimento social organizado ocorre desde a primeira metade da década de 80 do século passado, após o abandono do projeto de colonização da região pelo governo federal. 
Sua atuação inicial contou com o apoio de movimentos pastorais das Comunidades Eclesiais de Bases da Igreja Católica, movimentos políticos e sociais que lutavam pela redemocratização do país, sendo que sua atuação social e política estavam em sintonia com os demais movimentos de organização social que eclodiam no Brasil e na América Latina.

Leia mais

Uma caminhada rumo ao desenvolvimento sustentável...

Desde a década de 70, quando a Transamazônica começou a ser colonizada, o povo da região clama por um desenvolvimento igualitário. É gente que chegou por aqui numa época de ‘’terra sem homens para homens sem terra.’’ Que foi recrutada de todas as regiões brasileiras com a promessa de uma vida melhor no interior paraense. Mas o sossego e a fartura demoraram! Embora a terra fosse fértil e o povo destemido sem medo de trabalhar... As barreiras impediram que o chamado progresso chegasse rápido em toda região.
Muitos foram os entraves e a falta de investimentos, durante décadas, contribuiu para que os pioneiros desacreditassem do futuro. E ver o ‘’ chão vermelho’’ virando um tapete de asfalto foi uma injeção de ânimo para os transamazônidas. Mas o asfalto da br-230 ainda é um sonho para outros que precisa virar realidade.
É preciso cobrar! É preciso ter ao longo desta caminhada de lutas... Lideranças sociais e políticas que de fato representam o coletivo!
A Fundação Viver Produzir e Preservar surgiu neste contexto! É uma entidade presente em todos os municípios do eixo da Transamazônica e Xingu. Uma organização que surgiu na década de 90 a partir da criação de um grupo de pessoas que se conheceu dentro da igreja através das comunidades eclesiais de base e que tinha uma mesma ideologia: Valorizar os recursos locais e principalmente idealizar projetos sustentáveis para que o povo pudesse ter uma melhor qualidade de vida na cidade, nas áreas ribeirinhas  e no campo.
É a bandeira da FVPP a educação de qualidade para a juventude da roça que almeja chegar longe através do estudo! É também nosso compromisso levar para os ribeirinhos cidadania, bem como cobrar políticas públicas para as áreas urbanas.
Nossa meta é valorizar o que esta terra tem de melhor!
E a gente só chega e só tem o desenvolvimento se caminharmos na mesma direção!
Já falava o Grande Seixas e Tom Zé:
‘’ Um sonho sonhado só é um sonho. Um sonhado junto é realidade’’.

Raiany Brito

 

 

                                                      

 

Se o futuro é deles... A responsabilidade também é nossa!

Altamira cidade que concentra hoje uma população de mais de 130 mil habitantes. É gente que chega de todas as regiões brasileiras, atraída pela maior hidrelétrica do Brasil e a terceira do mundo. Belo Monte gerou emprego e renda. Mas também trouxe preocupação!
Com o aumento populacional consequentemente os casos de violação dos direitos da criança e do adolescente aumentaram e continuam aumentando! Quem lida diariamente com esse público vulnerável diz que os meninos e meninas de Altamira estão cada vez mais na mira de aliciadores, de criminosos que estupram ou que apresentam à criminalidade. Uma realidade preocupante... Mas que vem sendo discutida por agentes que se preocupam com o infanto-juvenil. Trabalhar com amor à causa é um dom... Sim! Visitar, ter um olhar cuidadoso para cada caso e estudar estratégias para mudar este triste cenário é para quem realmente entende que se não houver o compromisso do Estado, da Escola e da Família... Cada vez mais vamos perder crianças e jovens para o mundo banal.

Leia mais...

Casas Familiares Rurais Executam Projeto de Implantação de Unidades Produtivas de Grãos.

Um dos projetos executados pela Fundação Viver Produzir e Preservar e financiado pelo Plano de Desenvolvimento Regional Sustentável do Xingu é o de Implantação de Unidades Produtivas de Grãos em cinco casas Familiares Rurais da Região da Transamazônica:  Pacajá, Anapú, Altamira, Brasil Novo e Placas.
O projeto que começou no ano passado constrói com alunos e monitores novas tecnologias para  cultivo de culturais anuais de milho, feijão, arroz  e macaxeira. Em cada CFR, um bolsista do projeto e um técnico em agropecuária, ficam responsáveis pelas plantações que vem apresentando resultados satisfatórios.

Leia mais...

‘’Verás que um filho teu não foge à luta.’’

Mão no peito esquerdo do lado do coração para entoar o hino brasileiro em um dos momentos mais emocionantes do movimento de luta pelos direitos da Transamazônica e Xingu. E foi ali no meio da Br-230 que cerca de 800 agricultores ouviram atentamente as negociações que foram feitas em Brasília/ DF entre o governo federal e a comissão dos representantes da região.

Leia mais...

Pagina 1 de 3