:: Programa: Comunicação Regional

Projeto:
Rede Excelsa de Comunicação - Rádios Comunitárias

A Rede Excelsa de Comunicação é uma iniciativa pioneira de comunicação no contexto de planejamento integrado para o desenvolvimento regional sustentável e uma experiência piloto de um novo sistema de comunicação com a participação da sociedade civil, estreitamente relacionado com as organizações sociais filiadas à FVPP, na qual estão integradas as Rádios Comunitárias que representam uma grande conquista do movimento social regional da Transamazônica.

Esta ação foi uma das primeiras bandeiras de luta do movimento social regional, encampada diante da repressão ideológica que os movimentos sofriam pelos grandes meios de comunicação, dessa forma o Movimento pela Sobrevivência na Transamazônica e Xingu – MPST, hoje Movimento pelo Desenvolvimento na Transamazônica e Xingu – MDTX, juntamente com movimentos de outras regiões pressionaram os órgãos governamentais para normatizar e legalizar este veículo de comunicação.

Nesse sentido, a Rede Excelsa de Comunicação é um mecanismo de integração de uma estratégia de desenvolvimento sustentável em curso, proporcionando efeitos agregadores e de coesão entre as comunidades locais da Região da Transamazônica. Na execução deste projeto as associações que são as organizações de base dos municípios em conjunto com a FVPP e as entidades parceiras ajudam a definir as informações a serem veiculadas.

A Rede Excelsa de Comunicação conta com o apoio da Fundação Ford e do Fundo Dema. Os municípios envolvidos na rede são Pacajá, Anapu, Vitória do Xingu, Senador José Porfírio, Porto de Moz, Gurupá, Altamira, Medicilândia, Brasil Novo, Uruará, Placas, Rurópolis, Itaituba, Trairão, Novo Progresso, Jacareacanga e Aveiro.

A Rádio Comunitária é constituída e gerida por uma associação da rádio comunitária do município composta por várias entidades (associações, sindicatos, cooperativas, igrejas, escolas), as rádios não têm fins lucrativos, apenas cumprem um papel social de transmitir as informações com o máximo de imparcialidade do ponto de vista político, ideológico, religioso, ou de qualquer outro gênero.

As Rádios Comunitárias pretendem ser apenas mais um mecanismo para a construção de um projeto de desenvolvimento sócio-econômico sustentável, estimulando a cultura, o lazer e o convívio social; sua contribuição nesse processo se dá de forma que possa estar integrando as camadas sociais historicamente excluídas do processo de participação social, mostrando todas as vertentes da informação para que as pessoas possam formar opinião a respeito dos fatos.

O Serviço de Radiodifusão Comunitária está regulamentado na Lei nº. 9 612, de 19 de fevereiro de 1998, como um Serviço de Radiodifusão Comunitária Sonora, com baixa potência e com cobertura restrita, podendo ser executada por fundações e associações comunitárias, sua natureza jurídica consta como uma organização social sem fins lucrativos.

O Sistema de Comunicação Regional é um projeto estratégico das organizações sociais do Oeste do Pará, está implantado de acordo com a legislação vigente, onde a primeira etapa do projeto já foi implementada com a criação de 17 rádios comunitárias que estão em pleno funcionamento nos 17 municípios.

A próxima etapa a ser executada neste projeto consiste na ampliação de escala, incluindo a profissionalização das lideranças que trabalham no sistema de radiodifusão regional e interligando todas as associações de rádios comunitárias através de internet com fibra ótica com o objetivo de agilizar e melhorar a qualidade das informações.

Dentro da Rede Excelsa de Comunicação, além do amplo trabalho de comunicação regional desenvolvido pelas Rádios Comunitárias, são realizadas atividades de formação para as lideranças de comunicação através de treinamentos em oficinas municipais e regionais, assessoradas por profissionais de comunicação do meio acadêmico de outras regiões do país.

Devido à expansão de suas atividades, a necessidade de circular as informações de forma mais rápida para as entidades filiadas da zona rural dos municípios e para que possa agilizar a articulação institucional em toda a região, a FVPP está liderando um processo de discussão, e já em fase inicial de viabilização, um projeto para a Implantação de telefones rurais junto à sede de suas entidades filiadas.

Este projeto utilizará a mesma logística utilizada para a implantação das Rádios Comunitárias, que consistirá na aquisição dos devidos equipamentos para a implantação da estrutura física das torres, e a realização de treinamentos e cursos de capacitação para os técnicos das entidades filiadas que irão trabalhar na operacionalização da estrutura construída e do patrimônio físico a ser montado.

Um dos objetivos desse projeto, não é somente o de agilizar a articulação regional do próprio movimento, mas disponibilizar também os serviços da telefonia rural para a comunidade que estiver localizada no entorno da entidade, a fim de que essa iniciativa da FVPP possa também estar contribuindo, mesmo que de maneira singular, para a melhoria da qualidade de vida dessas pessoas que estão na zona rural.

A implementação e definição de estratégias de execução dessa frente de informação será executada como um anexo junto ao projeto das Casas Familiares Rurais – CFR, onde provavelmente a torre deverá ficar junto ao prédio da CFR e/ou nas proximidades das cooperativas de Cacau Orgânico, de forma que possa estar polarizando todas as organizações do movimento social regional em um mesmo contexto, facilitando a atuação dessas entidades, para que as mesmas possam estar atuando de forma integrada.
 
Documentos do Projeto:


 Created by : Altamiranet